Clínica Bernardi
​Câncer de estômago
25/05/2018
Recentemente a imprensa divulgou a morte prematura da modelo e blogueira Nara Almeida, que com apenas 24 anos faleceu vítima de um raro câncer no estomago. Nara ficou conhecida por compartilhar sua trajetória de luta nas redes sociais, sendo seguida por centenas de pessoas que torciam por seu restabelecimento, infelizmente não alcançado.

O câncer de estômago é um tumor maligno que geralmente inicia a partir de uma úlcera. Tem prevalência muito maior em países asiáticos, porém constitui um dos tipos mais comuns de câncer em todo o mundo e importante causa de morte relacionada ao câncer.

No Brasil, esses tumores aparecem em quarto lugar na incidência entre os homens (5,1%) e em quinto entre as mulheres (3,5%). De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), estima-se que sejam diagnosticados 21.290 novos casos desta neoplasia durante todo o ano de 2018. A estimativa para a região Sul é em torno de 3.870 novos casos.  O pico de incidência ocorre em sua maioria por volta dos 70 anos. No entanto, o diagnóstico vem aumentando também em pessoas jovens.

Alguns fatores estão relacionados a um risco maior de desenvolver a doença, como, infecção prolongada pelo Helicobacter pylori (bactéria), sexo masculino, idade (entre 60-80 anos), raça negra, dieta rica em alimentos defumados e salgados ou muito condimentados, tabagismo, obesidade, história familiar, alterações genéticas, entre outros.

O que assusta é que esse tipo de câncer geralmente não provoca sintomas quando em estágios iniciais, o que dificulta o diagnóstico. Sintomas como azia, dor abdominal, náuseas ou vômitos, emagrecimento sem causa aparente, sensação de estufamento, cansaço, vômitos com sangue ou fezes escurecidas podem ser sinais (por vezes tardios) da doença. Na dúvida, um médico deve ser consultado.

O diagnóstico se dá através de uma endoscopia digestiva com biópsia e o tratamento deve ser individualizado conforme o estágio da doença. Dentre os tratamentos disponíveis atualmente existe a cirurgia, quimioterapia, radioterapia e  imunoterapia, muitas vezes utilizadas em combinação. Além dessas opções, novas descobertas vêm surgindo todos os anos com o objetivo de tratar o paciente de forma mais eficiente.

A Clínica Bernardi Oncologia faz questão de estar presente na maioria dos congressos mundiais onde técnicas inovadoras são discutidas e divulgadas a fim de disponibilizá-las à população. A distância dos grandes centros, portanto, acaba não sendo empecilho para o uso de novas drogas ou estratégias terapêuticas. Além disso, conta com uma equipe de profissionais na área médica (oncologia e clínica médica) e de outras áreas como enfermagem, bioquímica e farmácia e nutrição, que atuam com o propósito de orientar, realizar o diagnóstico precoce e proporcionar tratamento especializado.
À propósito, atende diversos convênios como BRF, Unimed, Plano de Saúde São Camilo, SC-Saúde, dentre outros.